1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Ex-premiê Shinzo Abe sofre atentado em Nara


NARA - O ex-primeiro-ministro Shinzo Abe sofreu uma tentativa de homicídio enquanto fazia um discurso em campanha para a eleição da Câmara Alta perto da estação Yamato-Saidaiji, por volta das 23h30.


Segundo relatos de repórteres presentes no local, foram ouvidos dois tiros e em seguida, viram o ex-premiê levar as mãos ao peito e cair. Ele estava com marcas de sangue na camisa. A Rádio Mirai interrompeu a programação para informar sobre o ocorrido.

Um homem, identificado como Tetsuya Yamagami, de 41 anos, foi preso no local, junto com uma espingarda. Testemunhas afirmam que ele não fugiu e simplesmente jogou a arma no chão e foi rapidamente detido pelos seguranças que faziam a guarda de Shinzo.


O ex-premiê foi levado a um hospital próximo até ser conduzido para um outro de helicóptero. Segundo boletins, ele sofreu uma parada cardiopulmonar e até a publicação desta matéria, ele está inconsciente.





Relatório de Testemunhas

Uma mulher que estava assistindo ao discurso no momento do crime disse: "Abe estava discursando normalmente, mas veio um homem e atirou nele por trás. Enquanto estavam dando massagens cardíacas ao ex-premiê, o homem que atirou permaneceu no local e jogou a arma no chão."


Um homem disse: "Ouvi dois ruídos em alta, parecia fogos de artifício. Depois vi um homem que carregava uma coisa maior do que uma pistola e foi agarrado por cinco seguranças do ex-premiê. Eu tomei um susto muito grande."


"Eu estava assistindo ao discurso quando um homem de capacete se aproximou dele e disparou dois tiros. A arma parecia ser arma grande e não uma pistola. No momento do tiroteio, ele foi ao chão. O homem foi rapidamente contido pelos seguranças enquanto as pessoas gritavam por médico e ambulância. Fiquei muito assustada, pois não esperava que isso fosse acontecer bem na minha frente.", disse uma mulher que estava mais próxima da cena do crime.


O atual premiê, Fumio Kishida, precisou abandonar um comício que estava realizando em Sagae, na província de Yamagata ao meio-dia.


Imediatamente após o discurso, um funcionário anunciou que Kishida tinha que deixar o local devido a assuntos urgentes e que entrou apressadamente em seu carro e deixou o local do evento.


O premiê tinha discursos em Fukushima e Quioto na parte da tarde, a dois dias antes da eleição da Câmara Alta, mas mudou seus planos e voltou para Tóquio.