1/3

Ex-presidente do COI Jacques Rogge morre aos 79 anos


JAPÃO - O ex-presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, faleceu no domingo, aos 79 anos, ainda sem causa divulgada. Ele foi o anunciante da vitória de Tóquio na escolha da sede olímpica de 2020, na cidade de Buenos Aires, na Argentina, em 2013.


O COI anunciou sua morte sem dar detalhes, com o atual presidente Thomas Bach dizendo: "Jacques amava o esporte e estar com atletas, e ele transmitiu essa paixão a todos que o conheceram. Sua alegria no esporte era contagiante." Rogge vinha sofrendo de problemas de saúde nos últimos anos.


O presidente do Comitê Paraolímpico Internacional, Andrew Parsons, disse: "Jacques sempre foi um apoiador apaixonado do Movimento Paraolímpico e dos Jogos Paraolímpicos e fará muita falta para todos aqueles que o conheceram".


O IPC disse como um sinal de respeito, a bandeira paraolímpica será hasteada a meio mastro nos locais de competição na segunda-feira. As Paraolimpíadas estão sendo realizadas em locais em Tóquio até domingo.


O COI disse que a bandeira olímpica será hasteada a meio mastro por cinco dias na Casa Olímpica de Lausanne, no Museu Olímpico e em todas as propriedades do COI. Um memorial público será realizado ainda este ano.


Rogge liderou o COI de 2001 a 2013, mandato que abrangeu três Jogos de Verão (Atenas, Pequim e Londres) e três Jogos de Inverno (Salt Lake City, Torino e Vancouver), após o qual foi sucedido por Bach.


Após seu mandato como presidente, Rogge serviu como presidente honorário do COI e como Enviado Especial para Jovens, Refugiados e Esportes nas Nações Unidas.


Ele foi um atleta olímpico na vela em 1968, 1972, 1976, e também um campeão nacional belga 16 vezes. O ex-cirurgião ortopédico também jogou rúgbi pela seleção belga.


Após a carreira de atleta, tornou-se presidente dos Comitês Olímpicos da Bélgica e da Europa.


Em Buenos Aires, em 2013, após duas rodadas de votação no salão de um hotel, o então presidente do COI, abriu o envelope para mostrar que Tóquio seria o anfitrião de 2020, derrotando Istambul e Madri.


Rogge deixa sua esposa Anne, seu filho, filha e dois netos.