1/3

Filme das Olimpíadas de Tóquio será lançado em duas partes


JAPÃO - O filme oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio será lançado em duas partes, uma retratando os jogos pelos olhos dos atletas e outra pelos funcionários e voluntários, disse na quinta-feira a premiada diretora japonesa Naomi Kawase.


"Eu ficaria grato em ver as gerações futuras usarem este filme como um livro didático, inclusive para estudar se nossas escolhas foram certas ou erradas", disse Kawase durante uma entrevista coletiva em Tóquio.


O filme, um registro dos bastidores dos eventos relacionados às Olimpíadas realizadas no verão passado em meio à pandemia, terá sua estreia em “Side: A” em 3 de junho.


"Side B", a ser lançado em 24 de junho, documentará o adiamento dos Jogos de Tóquio por um ano devido ao surto do vírus, bem como desenvolvimentos na preparação para a extravagância esportiva.


Kawase disse que decidiu fazer um filme de duas partes como um centrado apenas em atletas, como é a norma, "não teria sentido como um arquivo a ser transmitido para o futuro".


A diretora japonesa também se referiu a legendas enganosas em um documentário da NHK sobre a produção de seu filme que foi ao ar em dezembro passado, dizendo que era "inacreditável e lamentável que um retrato tão falso tenha sido feito".


As legendas afirmavam erroneamente que um homem que participou de um protesto contra as Olimpíadas havia sido pago para fazê-lo.


"É senso comum, mesmo entre os funcionários, que opiniões opostas sejam levadas em consideração e retratadas no filme", ​​disse Kawase.


Natural da província de Nara, no oeste do Japão, a diretora se tornou a cineasta mais jovem a ganhar o prêmio Camera d'Or de melhor diretor de estreia no Festival de Cinema de Cannes por seu primeiro longa, "Suzaku", lançado em 1997.


Ela também se tornou a primeira mulher japonesa a ser nomeada embaixadora da boa vontade da UNESCO em novembro passado, em reconhecimento ao seu trabalho cinematográfico com foco nas histórias de mulheres ao longo de gerações.