1/3

França pode iniciar julgamento pelo assassinato de Narumi Kurosaki no outono


JAPÃO - O tribunal francês pode iniciar o julgamento de um homem chileno suspeito de assassinar sua ex-namorada japonesa, que desapareceu em Besançon, leste da França, em 2016, possivelmente neste outono após a conclusão efetiva do processo de investigação, disseram promotores franceses na terça-feira.


Nicolas Zepeda Contreras, 30, negou ter matado Narumi Kurosaki, com quem namorou no Japão em meados da década de 2010, dizendo que ele não estava envolvido no desaparecimento e que acredita que ela ainda está viva, disse o promotor Etienne Manteaux em entrevista coletiva em Besançon.


Kurosaki veio para a França como estudante de intercâmbio em setembro de 2016.

As autoridades francesas iniciaram uma investigação oficial de assassinato depois que o suspeito foi extraditado do Chile em julho do ano passado. Os especialistas concluíram que ele estava mentalmente bem, disse o promotor.


A universitária nipônica, que era estudante na Universidade de Tsukuba, no Japão, está desaparecida desde que jantou com Zepeda e voltou com ele para seu dormitório universitário em Besançon em 4 de dezembro de 2016. Ela tinha 21 anos na época.


Pouco depois do desaparecimento de Kurosaki, Zepeda, que também havia estudado na universidade japonesa, voltou para seu Chile natal.