TSJ MN_edited.png

1/3

Furukawa alerta risco de punição para empresas estrangeiras de TI que não se registrarem no Japão


JAPÃO - O Ministério da Justiça disse que as empresas estrangeiras de tecnologia que não cumprem pedidos de registro de suas unidades locais no Japão, estarão sujeitos a sanções, segundo fala do ministro Yoshihisa Furukawa.


A maioria das 48 empresas estrangeiras de TI, incluindo Google, Meta (antigo facebook) e Twitter, que receberam pedidos de registro do Ministério da Justiça e do Ministério das Comunicações até agora não cumpriram, de acordo com Furukawa.


O governo japonês pretende fortalecer o monitoramento empresarial de empresas estrangeiras que oferecem serviços utilizados por um grande número de pessoas no país.


Com o cyberbullying como um problema predominante, o registro de empresas de mídia social também permitirá que os tribunais japoneses exijam detalhes do usuário.


De acordo com a lei corporativa do Japão, representantes locais de uma empresa estrangeira que não se registra, apesar da intenção de realizar negócios no Japão, estarão sujeitos a uma multa de até 1 milhão de ienes.


"Trabalharemos com ministérios e agências relevantes, incluindo notificar tribunais de violações, para acelerar o registro", disse Furukawa em uma coletiva de imprensa.


Seis das 48 empresas responderam até agora aos pedidos de registro, enquanto outras responderam após serem notificadas por escrito no início deste mês para se registrarem até 13 de junho, informou o Ministério da Justiça.