1/3

Ginasta Mai Murakami anuncia aposentadoria


JAPÃO - A nipo-ginasta Mai Murakami deu uma palavra de gratidão pelo esporte, já que a primeira mulher japonesa a receber medalha em um evento individual nas Olimpíadas considerou isso uma carreira na segunda-feira.


A jovem de 25 anos conquistou a medalha de bronze no exercício de solo nas Olimpíadas de Tóquio no verão, quando terminou em quinto lugar no geral, também o melhor que uma japonesa já conseguiu em qualquer jogo.


"Eu não viveria cada dia com motivação se não fosse pela ginástica", disse ela em entrevista coletiva no Nittadai, onde será treinadora.


Conhecida por sua elasticidade e agilidade, Murakami ajudou o Japão a chegar em quarto lugar nas Olimpíadas pela primeira vez em 48 anos nos Jogos do Rio em 2016, antes de ganhar o mundial no solo em 2017 e ficar em segundo lugar no geral um ano depois.


Depois de seu heroísmo nas Olimpíadas em casa, Murakami encerrou sua carreira em grande estilo em outubro ao ganhar a medalha de ouro no exercício de solo e se tornar a primeira japonesa a reivindicar dois títulos mundiais.


"Estou feliz por me aposentar da melhor maneira possível. Estou feliz por ter reescrito o álbum", disse ela. "As mulheres japonesas precisam ficar mais fortes. (Como treinadora) Quero dar todas as contribuições para que muitas ginastas experimentem a alegria de ganhar uma medalha."


Ela disse que a aposentadoria era algo em sua mente durante a reabilitação de uma lesão na parte inferior das costas em 2019, mas um objetivo a impulsionou.


“(Ginástica) foi um esporte que me deu um sonho”, disse ela. "Eu me perguntei qual era o sentido de praticar sem saber o que aconteceria após o adiamento de um ano dos jogos, mas o objetivo claro de medalhas permitiu-me perseverar."