1/3

Governo ordena empresa SBI suspender suas operações


JAPÃO - O órgão financeiro do Japão disse na terça-feira que ordenou que a empresa financeira online japonesa SBI suspenda as operações por um mês devido à solicitação ilegal de fundos de investidores.


A Agência de Serviços Financeiros emitiu a ordem de suspensão de negócios até 7 de julho contra a SBI após confirmar que a unidade havia solicitado fundos de investidores com informações falsas ou enganosas em conexão com vários casos de empréstimo, como um painel de terceiros da empresa controladora encontrado no final de abril.


A unidade de crédito social solicita fundos de investidores e empresta para empresas. Os investidores podem recuperar seu principal com juros.


A subsidiária sediada em Tóquio arrecadou 20,7 bilhões de ienes (US$ 190 milhões) de investidores em dois anos a partir de novembro de 2018, dizendo que o mutuário usaria o dinheiro para desenvolver usinas de energia solar e apartamentos para alugar.


Mas foi descoberto que 12,9 bilhões de ienes dos fundos foram usados ​​para outros fins, de acordo com o relatório investigativo da FSA. O painel apontou que a subsidiária demonstrou avaliações de empréstimos inadequados, dizendo que sua alta administração carece de senso de profissionalismo.


A SBI disse no mês passado que decidiu se retirar do negócio de crédito social e se comprometeu a devolver o dinheiro arrecadado aos investidores afetados pelas práticas ilícitas. A empresa também parou de solicitar novos fundos em março.