1/3

Gunma manterá o nível de alerta no máximo, mesmo estando fora da pequena emergência


GUNMA - O governo nacional decidiu remover Gunma e outras duas prefeituras que estão incluídas na pequena emergência a partir deste domingo, dia 13. Porém, o governo da prefeitura anunciou que manterá seu próprio nível ainda no máximo durante a próxima semana.


O motivo seria que a sensação de flexibilização das medidas de prevenção contra o coronavirus poderia voltar a alavancar o número de casos na região. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa na tarde desta quinta, dia 10, pelo governador Ichita Yamamoto.


Segundo o relatório, mesmo após as medidas prioritárias para evitar a propagação da doença em Gunma serem levantadas neste domingo, a província manterá o alerta em nível 4 até o dia 20, e pedirá às pessoas continuem mantendo firme as medidas de precaução.


Além disso, o governo da província pedirá aos restaurantes e bares que servem entretenimento, bebidas alcoólicas e bares de karaoke que mantenham seu horário comercial até as 20h e aos que servem bebidas alcoólicas até as 19h até o dia 20 deste mês.


Será pago de 25.000 a 75.000 ienes por restaurante por dia, dependendo da escala de vendas, e até 200.000 ienes se o restaurante for grande o suficiente para causar uma queda significativa nas vendas.


O governador Yamamoto apresentou um orçamento suplementar de 7,92 bilhões de ienes, incluindo o custo de tal verba de cooperação, à assembléia da prefeitura em 10 de abril.


Em uma entrevista coletiva, o governador disse: "A batalha contra esta pandemia tornou-se um duríssimo desafio, e queremos evitar um ressalto depois que as medidas prioritárias forem levantadas. Pedimos desculpas às empresas e aos residentes da prefeitura, mas gostaríamos que levassem em conta o bem estar de todos e que tivessem mais um pouco de paciência."


Em 10 de abril, Gunma emitiu um decreto a 12 restaurantes e outros estabelecimentos da prefeitura para encurtar seus horários comerciais de acordo com a Lei de Medidas Especiais contra a Pandemia. Os nomes e locais dos restaurantes foram publicados no site da prefeitura.


Em caso de descumprimento do decreto, a prefeitura poderá multar o estabelecimento em até 200 mil ienes.


Algumas das instalações da prefeitura que foram temporariamente fechadas serão reabertas a partir da próxima segunda, após a tomada de medidas de controle completo de infecções. As restrições às atividades do clube nas escolas também serão flexibilizadas em etapas.


Na coletiva de imprensa, o governo da província também anunciou que começará a operar o Centro de Vacinação da Prefeitura Central no G-Messe Gunma na cidade de Takasaki no dia 17.


Inicialmente, o centro será usado para imunizar 300 pessoas por dia, visando até o dia 26, alcançar a meta de 3.000 pessoas e depois alcançar a marcha dos 10.000.


Primeiro, será dada prioridade à vacinação de trabalhadores essenciais, como cuidadores e educadores, e depois o público em geral será imunizado a partir do dia 21 deste mês, com reservas aceitas online a partir do dia 17.


Cinco altos funcionários da prefeitura, incluindo o governador Yamamoto, também serão vacinados no centro após o dia 17.


Após o levantamento das medidas prioritárias para evitar a propagação da doença, os restaurantes da cidade de Takasaki, que estão fechados à noite desde o mês passado, reabrirão nesta segunda.


No entanto, em resposta aos contínuos pedidos de redução do horário comercial, uma mulher que dirige o restaurante disse: "A demanda por bebidas sempre foi durante a noite, portanto não poder servir álcool tem um grande impacto. Mas como ainda esse tormento ainda não acabou, acho que não há nada que possa ser feito. Queremos proporcionar um ambiente seguro para nossos clientes, por isso espero que esse pesadelo acabe em breve."


Um taxista de 70 anos que estava em intervalo em frente à Estação Takasaki disse: "Acho que não se pode ajudar nesta situação. Não há clientes à noite, portanto não é nada bom para os negócios e eu estou completamente desestimulado, a ponto de desistir. Só espero que não piore a situação daqui em diante.", disse ele.