1/3

Homem é condenado a 7 anos de prisão por agressão sexual a garota de 14 anos em Fukuoka


FUKUOKA - Um réu que havia sido absolvido no primeiro julgamento por agredir sexualmente uma garota adotada de 14 anos, foi condenado em segunda instância a 7 anos de prisão pelo Tribunal Distrital de Fukuoka.


O réu de 39 anos, que vive na Prefeitura de Fukuoka, foi absolvido há três anos no primeiro julgamento de agressão sexual a uma garota adotada de então 14 anos, com a qual ele vivia na qualidade de seu tutor.


Por outro lado, o Tribunal Superior de Fukuoka anulou a absolvição, alegando que o julgamento não teve consideração pela vítima menor de idade e que o veredito foi insuficiente. A Suprema Corte rejeitou o recurso do réu e o caso foi reaberto no Tribunal Distrital.


Em sua decisão de hoje, Toshihiro Shibata, juiz presidente do Tribunal Distrital de Fukuoka, disse: "Com base na condição do corpo da vítima, é mais razoável acreditar que ela foi agredida sexualmente várias vezes. O réu, que viveu com a vítima que usou sua influência para cuidar de sua vida em geral, teve amplas oportunidades para cometer o crime.", disse ele.


O magistrado acrescentou: "Foi um crime egoísta e desprezível, usando sua influência como tutor. A angústia mental sofrida pela vítima é grande, e há sérias preocupações sobre o impacto negativo em seu desenvolvimento mental e físico". O tribunal o condenou a sete anos de prisão.


De acordo com o advogado de defesa, o réu recorreu da sentença. Como resultado de uma série de absolvições nos tribunais de todo o país, tem havido um movimento crescente para erradicar a violência sexual.