1/3

Homem que matou cervo é condenado a 10 meses de prisão


NARA - Um homem de 23 anos foi considerado culpado na quarta-feira por matar um cervo protegido em um parque popular na prefeitura de Nara, no oeste do Japão, no início deste ano.


O Tribunal Distrital de Nara condenou Hayato Yoshii a 10 meses de prisão, com pena suspensa por três anos com liberdade condicional, por atacar o veado com um machado por volta das 2h do dia 7 de fevereiro no Parque de Nara.


Cerca de 1.300 cervos no parque, uma grande atração turística, são protegidos pela lei de proteção de propriedades culturais do Japão.


"O réu não valorizou a vida do animal. Seu ato foi brutal e malicioso", disse a juíza Risa Ishikawa ao entregar a decisão a Yoshii, observando que o motivo do ataque foi que ele ficou furioso depois que um dos cervos bateu repentinamente em seu carro mas isso não pode justificar sua ação.


Ele foi acusado de violar a lei que protege os bens culturais após matar a veado fêmea, estimada em 11 anos. A polícia foi notificada por um transeunte sobre o ataque e identificou o suspeito por meio de imagens de câmeras de vigilância da área.


Na decisão, o tribunal também considerou Yoshii culpado de dirigir embriagado em Matsusaka, província de Mie, por volta das 23h50 do dia 10 de fevereiro, e portar uma espada japonesa sem autorização, em violação à lei de armas do país.


A espada foi encontrada quando sua casa na cidade foi revistada por investigadores em 2 de março, segundo o tribunal.