1/3

Homem responsável pelo atentado à Kyoto Animation é indiciado por assassinato em massa


QUIOTO - Os promotores japoneses indiciarão um homem de 42 anos por homicídio e outras acusações devido a um incêndio criminoso em julho do ano passado em um estúdio da Kyoto Animation que matou 36 pessoas e feriu outras 33, disseram fontes investigativas na quinta-feira.


Shinji Aoba, que foi preso em maio, provavelmente foi determinado por especialistas médicos como sendo mentalmente lúcido e pode ser considerado criminalmente responsável pelo ataque, um dos piores casos de assassinato em massa no Japão.


Aoba está confinado a perícia desde junho. Sua prisão ocorreu depois que as autoridades julgaram que ele se recuperou o suficiente das queimaduras com risco de vida sofridas no incidente em 18 de julho de 2019.


A empresa, frequentemente chamada de "KyoAni" no país e no exterior, é conhecida internacionalmente por produzir muitos trabalhos de animação populares, como "K-On!" e "A melancolia de Haruhi Suzumiya."

Após sua prisão, Aoba admitiu ter ateado fogo no estúdio, dizendo: "Eu pensei que poderia matar muitas pessoas usando gasolina", de acordo com a polícia. No entanto, devido a seus registros médicos envolvendo doenças mentais, os promotores e a polícia de Kyoto têm investigado se Aoba pode ser responsabilizado.


Imediatamente após ser detido por policiais próximos ao local, Aoba disse que executou o ataque porque a empresa "roubou um romance" dele, segundo a polícia. Kyoto Animation promoveu concursos públicos nos quais aceita rascunhos de romances e depois transforma os trabalhos vencedores em animação.


A polícia descobriu que Aoba enviou várias histórias para a empresa. Mas negou basear qualquer de seus animes nessas obras.