1/3

Iene se enfraquece mas não deve interferir na economia japonesa, diz chefe do BOJ


JAPÃO - O iene tem se enfraquecido em relação ao dólar americano, mas é improvável que isso seja negativo para a economia japonesa, disse o governador do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda.


Falando em uma coletiva de imprensa após uma reunião de definição de políticas de dois dias, Kuroda disse que o iene mais fraco beneficiaria as exportações e funcionaria positivamente para a economia.


"O impacto positivo sobre as exportações e lucros corporativos nas subsidiárias estrangeiras de empresas japonesas excede em muito o impacto negativo do aumento dos custos de importação", disse Kuroda. "Sob as atuais condições econômicas e de preços, o enfraquecimento do iene a esta medida é, sem dúvida, um ponto positivo."


O governador reiterou que as taxas de câmbio devem refletir os fundamentos econômicos e se mover de maneira estável.


A recente queda do iene em relação ao dólar ocorre em meio à perspectiva de divergência entre as políticas monetárias japonesas e americanas. No início do mês, o dólar atingiu a maior alta de quatro anos em relação ao iene.


Kuroda fez os comentários depois que o BOJ manteve sua política monetária ultraloosa para apoiar a economia atingida pela pandemia.