1/3

Japão avisa Sumitomo depois que projetos de armas SDF vazaram para a China


JAPÃO - O governo japonês emitiu advertências à Sumitomo Heavy Industries Ltd. e a uma empresa subcontratada depois que esta última vazou projetos de peças de um protótipo de metralhadora de uso militar para uma empresa chinesa, disseram a empresa e o porta-voz do governo na quinta-feira.


O Ministério da Economia, Comércio e Indústria emitiu os avisos em 28 de abril, alegando que o subcontratado havia violado a lei de câmbio e controle comercial do Japão, já que as armas deveriam ser adquiridas para a Força de Autodefesa Terrestre do Japão se selecionadas em uma licitação.


A Sumitomo Heavy fez uma oferta para adquirir as metralhadoras na licitação aberta pelo GSDF no ano fiscal de 2019, mas retirou sua participação em março porque o número de metralhadoras a serem produzidas era pequeno e o projeto não tinha perspectivas de negócios.


Para fabricar protótipos da arma antes de sua adoção, alguns projetos de componentes dados ao subcontratado foram fornecidos a uma empresa chinesa sem autorização. O subcontratado disse à Sumitomo Heavy que não sabia que as peças eram para armas.


A Sumitomo Heavy se comprometeu a garantir uma supervisão completa de seus subcontratados no futuro.


"É lamentável que tal caso tenha ocorrido e faremos o possível para lidar com isso de maneira apropriada", disse o secretário-chefe de gabinete Katsunobu Kato, porta-voz do governo, em uma entrevista coletiva na quinta-feira.