1/3

Japão começa a verificar o status de vacinação de pessoas vindas do exterior


JAPÃO - O Japão começou a pesquisar as chegadas do exterior sobre seu status de vacinação enquanto explora a viabilidade de isentar os vacinados no exterior das rígidas restrições de entrada do país, disseram fontes do governo na terça-feira.


Embora o Japão tenha decidido emitir os chamados passaportes de vacina para permitir que os residentes que foram totalmente inoculados contra o novo coronavírus viajem internacionalmente, ele ainda não facilitou as medidas de fronteira para portadores de tais certificados de vacina emitidos no exterior.


Mas com mais de 10 vacinas diferentes usadas em todo o mundo, uma série de questões ainda precisam ser resolvidas, incluindo se aquelas não aprovadas pelo governo japonês serão reconhecidas.


Desde o início de julho, o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar pede aos estrangeiros que entram em quarentena nas instalações para preencher questionários voluntários.


Os questionários, baseados em autorrelato sem necessidade de comprovação, perguntam se os indivíduos receberam alguma dose da vacina COVID-19, incluindo aquelas atualmente não aprovadas no Japão, e se já se passaram 14 dias desde sua última injeção.


O Japão aprovou até agora vacinas desenvolvidas pelas empresas farmacêuticas norte-americanas Pfizer e Moderna, bem como pela britânica AstraZeneca.


O governo planeja usar as respostas à sua pesquisa em conjunto com outros dados, como a eficácia de cada vacina, para determinar se as medidas de fronteira podem ser facilitadas no futuro.


De acordo com a Agência de Serviços de Imigração do Japão, cerca de 43.000 japoneses e 17.000 estrangeiros entraram no país em junho.


A necessidade de chegadas à quarentena em instalações de acomodação tornou-se um grande fardo para eles e para as autoridades de saúde, com alguns funcionários da opinião de que "não pode continuar indefinidamente".