1/3

Japão doa US$ 8 mi para a Mongólia para ajudar no combate a pandemia


JAPÃO - O Japão assinou um acordo com a Mongólia para estender 883 milhões de ienes (US $ 8 milhões) em doações para ajudar o país a combater a pandemia do coronavírus.


Sob o acordo, a Agência de Cooperação Internacional do Japão fornecerá à Mongólia equipamentos de cadeia de frio, como veículos refrigerados de transporte de vacinas, o mais rápido possível, de acordo com o órgão apoiado pelo governo.


Além de adquirir vacinas COVID-19, a Mongólia e outros países em desenvolvimento estão enfrentando problemas de distribuição. As vacinas devem ser mantidas em baixas temperaturas durante o transporte e armazenamento, processo conhecido como cadeia de frio.


Em uma reunião com o primeiro-ministro Yoshihide Suga em Tóquio em 22 de julho, o primeiro-ministro mongol Luvsannamsrai Oyun-Erdene expressou seu apreço pela ajuda do Japão sobre a pandemia, disse o Ministério das Relações Exteriores japonês.


A nova ajuda para a Mongólia - assinada entre a JICA e o governo da Mongólia em Ulaanbaatar em 19 de julho - faz parte do "Last One Mile Support", um projeto do governo japonês que visa garantir que todos os países sejam vacinados.


A JICA assinou recentemente acordos semelhantes com Moçambique e a Palestina, no valor de 430 milhões de ienes e 897 milhões de ienes, respectivamente.


O Japão tem sido um dos principais contribuintes para os esforços multilaterais para garantir a distribuição equitativa de vacinas, especialmente para o mundo em desenvolvimento, por meio de iniciativas como o programa global de compartilhamento de vacinas COVAX, apoiado pela ONU.


No entanto, o estabelecimento de cadeias de frio nos países em desenvolvimento nem sempre faz parte do esquema COVAX.


O Japão tem promovido o Last One Mile Support para complementar a COVAX, de acordo com funcionários do governo.