1/3

Japão e EUA concordam em melhorias de pesquisa e produção de semicondutores


JAPÃO - O Japão e os Estados Unidos concordarão em comprometer-se com a melhoria da pesquisa e produção de semicondutores em uma cúpula de líderes marcada para 23 de maio, disse uma fonte do governo japonês neste sábado.


O esperado acordo entre o primeiro-ministro japonês Fumio Kishida e o presidente dos EUA Joe Biden visará um quadro que garanta a disponibilidade de estoques domésticos de semicondutores em emergências e uma cooperação mais profunda em segurança econômica entre os Estados Unidos e o Japão, segundo a fonte.


A dependência da produção sul-coreana e taiwanesa é de crescente preocupação à medida que a China expande seu poder militar e influência no leste da Ásia.


Uma declaração conjunta também está sendo considerada, disse a fonte, com ajustes em andamento para também se referir ao aumento da cooperação em novas áreas de defesa, incluindo no espaço sideral e no ciberespaço.


A pandemia colocou em foco a escassez mundial de semicondutores. Como obter de forma confiável a tecnologia-chave quando a guerra, desastres e outras contingências emergem tornou-se um grande problema.


Os semicondutores são usados em uma diversidade de produtos e dispositivos elétricos. Enquanto o Japão tinha metade da participação mundial no mercado de semicondutores no final da década de 1980, nos últimos anos representa apenas cerca de 10%.


Durante a cúpula, os dois líderes executivos devem concordar com a produção, pesquisa e desenvolvimento de semicondutores sofisticados e a criação de um sistema para que os países compartilhem suprimentos de peças para a fabricação nacional, de acordo com a fonte.


Ambos os governos também estão se movendo para a criação de um grupo de trabalho para pesquisa conjunta de semicondutores de ponta, acrescentou a fonte.


Washington está se preparando para lançar seu Quadro Econômico Indo-Pacífico, conhecido como IPEF, para coincidir com a primeira visita de Biden ao Japão desde que assumiu o cargo.


O plano apoiado por Tóquio para responder à iniciativa econômica multinacional "Belt and Road" da China foi projetado para facilitar o comércio justo e melhorar as cadeias de suprimentos em produtos, incluindo semicondutores.


Kishida chamou a política anterior de semicondutores do governo de "falha" durante uma reunião na sexta-feira com funcionários da indústria de tecnologia do Japão e dos Estados Unidos. Ele acrescentou que quer que a cúpula dos líderes seja uma oportunidade para acelerar a cooperação dos dois países.