1/3

Japão estabelece limite de captura de baleias para 2021 em 383, igual a 2020


JAPÃO - O Japão definiu o limite de captura de baleias grandes para 2021 em 383, o mesmo do ano atual, em linha com cálculos para evitar um impacto negativo sobre os recursos de cetáceos, de acordo com a Agência de Pesca.


O Japão retomou a caça comercial às baleias em suas águas territoriais e zona econômica exclusiva em 1º de julho de 2019, após se retirar formalmente da Comissão Baleeira Internacional no dia anterior.


Além de uma cota de captura fixada em 295, o total inclui uma potencial captura acessória de 37 e uma cota de 51 reservada pelo governo, disse a agência.


Por espécies, que foram confirmadas como abundantes pela IWC, o limite de captura de baleias minke foi definido em 171, para as baleias de Bryde em 187 e para as baleias Sei em 25, de acordo com a agência.


O governo disse que as cotas de captura foram calculadas de acordo com o método adotado pela IWC. A entidade adotou uma moratória sobre a caça comercial de baleias em 1982 e o Japão a suspendeu em 1988.


Antes da retomada da caça comercial à baleia pela primeira vez em 31 anos, o Japão vinha capturando baleias para o que alegava serem fins de pesquisa, uma prática criticada internacionalmente como uma cobertura para a caça comercial de baleias.