1/3

Japão facilita acesso a partes da cidade que hospedam planta danificada de Fukushima


FUKUSHIMA - O Japão relaxou suas restrições na segunda-feira ao acesso a partes de Okuma, uma das duas cidades que abrigam a usina nuclear Fukushima Daiichi, devido aos níveis mais baixos de radiação por meio do trabalho de descontaminação.


Os residentes agora podem entrar e sair livremente da área estimada de 320 hectares sem ter que buscar permissão do governo, mas a ordem de evacuação ainda estará em vigor para a área. As pessoas ainda não podem morar lá e pernoites não serão permitidos.


O relaxamento mais recente cobre áreas residenciais e agrícolas próximas ao centro da cidade original. A medida para relaxar as idas e vindas na cidade é a segunda do tipo desde a implementada em março do ano passado.


Às 9 horas, quando foi aberto ao público um portão que divide a área da estrada, veículos, incluindo o da polícia de patrulha, foram vistos entrando na área. Em frente ao portão, uma placa sinalizando que o acesso à área é restrito foi removida.


A cidade pretende garantir hospedagem para seus moradores pernoitarem por volta do outono, uma vez que haja avanços nas obras de infraestrutura e desmontagem de casas.


Toda a cidade foi submetida à ordem de evacuação após o acidente nuclear na usina de Fukushima.


Em abril de 2019, o governo suspendeu parcialmente sua ordem de evacuação obrigatória em partes de Okuma. A ordem também foi suspensa para mais áreas no ano seguinte.