top of page
1665608300863 (1).png
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube

Mãe processa escola e professores por assédio que levou ao suicídio de sua filha

A mãe de uma estudante que se suicidou após sofrer assédio acadêmico de professores entrou com uma ação judicial no Tribunal Distrital de Sendai contra a escola especializada em tecnologia médica de Tokorozawa, Saitama, e quatro de seus professores. Ela busca uma indenização de aproximadamente 68,82 milhões de ienes.


Hanae Shimoda, de 21 anos, era estudante da Seibu Gakuen Medical Technology Vocational School. Ela ingressou na instituição em 2021 com o objetivo de se tornar técnica em exames clínicos.


Uma professora teria repetidamente insultado Shimoda na frente de outros alunos por causa do valor da bolsa de estudos solicitada. A partir de maio de 2022, Shimoda foi submetida a estágios sem explicações adequadas e foi chamada de "idiota" por um professor do sexo masculino quando cometia erros.


Shimoda tentou buscar ajuda com o diretor da escola, que desconsiderou as queixas, tratando-as como "brincadeiras", como uma forma de negligência da escola em tomar providências.


Em virtude disto, ela começou a faltar às aulas, culminando em sua saída da escola em julho de 2022. Seus sintomas de depressão pioraram, levando ao seu suicídio em novembro de 2023, em Sendai.


Em uma coletiva de imprensa, a mãe de Shimoda expressou seu desejo de voltar a ter uma vida feliz com sua filha, criticando os professores pela destruição da personalidade da jovem.


Mas Kuniyoshi Ito, diretor da sede da escola, afirmou que a instituição não havia recebido a petição e, portanto, não poderia comentar sobre o caso.


Sua genitora está buscando justiça pelo sofrimento e a trágica morte de sua filha, alegando que o assédio acadêmico foi o principal fator para o suicídio.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


© TSJ 2024. Todos os direitos reservados

bottom of page