1665608300863.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

1665857330426.png
1665857427662.png

1/4
Buscar

Pesquisa diz que 67% dos jovens se preocupam com a economia de energia


JAPÃO - Sessenta e sete por cento das pessoas entre 17 e 19 anos no Japão fazem esforços de economia de energia diariamente, aparentemente impulsionadas pela guerra da Rússia na Ucrânia, de acordo com uma pesquisa recente.


Com o governo pedindo às empresas e às famílias que reduzissem o consumo de energia elétrica de julho a setembro para evitar uma crise de energia, os entrevistados da pesquisa da Fundação Nippon disseram ter revisado o uso de ar-condicionado e iluminação.


Na pesquisa, 54,4% dos entrevistados disseram estar muito ou um pouco interessados na política energética do Japão, enquanto 69,7% estavam cientes da baixa independência energética do país.


O governo e alguns fornecedores de eletricidade oferecem um sistema de pontos para recompensar as famílias que implementam medidas de economia de energia, mas apenas 17,3% disseram entender como o sistema funciona.


O equilíbrio de fornecimento e demanda de eletricidade do país tem sido apertado desde o desastre de 2011 na usina nuclear de Fukushima, desencadeada por um terremoto e um tsunami maciços, que levou à suspensão de muitos reatores.


A preocupação pública com uma crise de energia cresceu em meio à suspensão das operações em várias usinas térmicas no início deste ano devido a problemas técnicos e dificuldades de aquisição de combustível devido à crise da Ucrânia.


De acordo com a pesquisa, 43,6% dos entrevistados apoiaram o plano do governo de aumentar a utilização de energia nuclear para 20 a 22% do mix de energia do país até 2030, enquanto 17,6% pediram uma proporção maior.


Em relação aos esforços para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, 55,8% citaram a introdução de fontes de energia renovável para impulsionar o transporte público como as mais promissoras, seguida pelo desenvolvimento urbano ambientalmente amigável em 55,1%, e o manejo florestal e o greening urbano em 55,0%.


A fundação com sede em Tóquio realizou a pesquisa online que abrange um total de 1.000 pessoas entre 17 e 19 anos em todo o Japão de 29 de julho a 2 de agosto.