1650382760548_edited.png

JORNALISMO SIMPLES E DIRETO | O dia a dia do Japão

Radio Mirai (Branco).png
1650382760548.png

1/3

Polícia reforça segurança no aeroporto de Haneda às vésperas do funeral estatal de Shinzo Abe


JAPÃO - Policiais aumentaram suas patrulhas no aeroporto de Haneda, em Tóquio, à medida que o Japão reforça a segurança antes de um funeral estatal no final deste mês para a morte do ex-primeiro-ministro Shinzo Abe.


Acompanhados por dois cães, cerca de 60 oficiais, alguns carregando detectores de metais, inspecionaram latas de lixo, armários e carrinhos autônomos no Terminal 3 do aeroporto, que deverá ser usado por delegações estrangeiras presentes no evento de 27 de setembro em Tóquio.


A polícia também distribuiu panfletos aos usuários do aeroporto pedindo sua cooperação na prevenção de ataques terroristas, como a denúncia de objetos suspeitos.


A inspeção, aberta à imprensa, também envolveu o operador do terminal do aeroporto e uma empresa de segurança.


O governo japonês espera que mais de 190 delegações estrangeiras visitem o Japão para participar da cerimônia no Nippon Budokan.


"É responsabilidade da polícia garantir a segurança dos dignitários que viajam ao Japão para o funeral do estado", disse Yusuke Takayama, funcionário do Departamento de Polícia Metropolitana, prometendo um esforço "total" do departamento.


A vice-presidente americana, Kamala Harris, o premiê indiano, Narendra Modi, Justin Trudeau do Canadá, Anthony Albanese da Austrália, e o presidente do Conselho Europeu Charles Michel estão entre os dignitários estrangeiros de alto escalão esperados para viajar ao Japão para o funeral.


Abe, o primeiro-ministro mais longevo do país, foi morto a tiros enquanto fazia um discurso na cidade de Nara, em julho.


Itaru Nakamura, comissário-geral da Agência Nacional de Polícia, o principal burocrata da polícia japonesa, renunciou no mês passado para assumir a responsabilidade sobre o incidente.