top of page
1665608300863 (1).png
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube

Volta do Carnaval de Asakusa contou com 300 mil espectadores após hiato em razão da pandemia

TÓQUIO - O Carnaval de Asakusa, um dos destaques de fim de verão da capital nipônica, retornou no domingo após uma pausa de quatro anos devido à pandemia, enchendo as ruas do centro do bairro com os sons da música brasileira e percussão explosiva, atraindo 300 mil espectadores.


O evento foi reduzido em comparação com o anterior, com um percurso de desfile mais curto e sem o seu típico formato de concurso tal como ocorre nas competições brasileiras. As equipes de samba também não tiveram seus tradicionais carros alegóricos.


Este ano, os espectadores foram proibidos de sentar no chão ao longo da rua ou usar cadeiras e tripés, devido a preocupações com a superlotação.


Desde o seu início em 1981, o carnaval cresceu e se tornou um grande evento devido ao apoio dos moradores locais amantes de festivais, afirmou o comitê organizador, orgulhando-se de ser o maior carnaval brasileiro no Hemisfério Norte. O evento atraiu cerca de 500.000 espectadores em 2019.


Nobuyuki Suwa, presidente do comitê organizador do evento, explicou que, mais de um ano atrás, quando começaram os preparativos, o comitê decidiu reduzir o festival. A decisão foi tomada devido à estagnação da economia japonesa na época, causada pela pandemia, e aos desafios enfrentados para garantir financiamento para a realização.


Ele também observou que as equipes de samba tinham menos membros participando de ensaios de música e dança naquele período.


O evento anual foi realizado pela primeira vez há 42 anos por uma associação de lojas em Asakusa para revitalizar a área, de acordo com o comitê organizador.


O evento foi realizado no mesmo espírito do Carnaval do Rio de Janeiro, com alguns voluntários locais até visitando a segunda cidade mais populosa do Brasil para vivenciar sua atmosfera única e trazer de volta o espírito vibrante para casa, afirmou o comitê.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


© TSJ 2024. Todos os direitos reservados

bottom of page